sábado, 8 de abril de 2017

OEIRAS, PIAUÍ - Nesta cidade que respira fé ocorre uma densa manifestação religiosa com procissões, peregrinação e turismo religioso




CONHEÇA A CIDADE DE "OEIRAS", PIAUÍ, BRASIL, DA JANELA DO TREM
A CIDADE DE OEIRAS, PI
Oeiras tem origem numa capela fundada em 1695 e dedicada a Nossa Senhora da Vitória. O povoado foi elevado a vila e sede de concelho em 1712. Tornou-se capital do Piauí em 1759, sendo elevada o município em 1761. Foi capital até 1851.
Centrinho histórico de Oeiras, Piauí
TURISMO EM OEIRAS, PI
Oeiras é uma das cidades mais religiosas do Estado, onde ocorre uma densa manifestação religiosa. Destacam-se as festas da Padroeira Nossa Senhora da Vitória, em 15/08, de Nossa Senhora da Conceição, em 08/12 e a Semana Santa, talvez a mais movimentada do Piauí, que inclui Procissões como a do Domingo de Ramos, do Fogaréu (quinta-feira) e do Senhor Morto (sexta-feira da Paixão).
Vista parcial da cidade de Oeiras, Piauí
PONTOS TURÍSTICOS DA CIDADE DE OEIRAS, PI
Dentre os pontos turísticos mais visitados, pode-se destacar: o Morro do Leme, onde se ergueu uma estátua em homenagem a Nossa Senhora da Vitória, à qual se chega através de uma enorme escadaria; o Morro da Cruz (que teve a cruz, de pedras sobrepostas há mais 100 anos não se sabe por quem nem para quê, deu nome ao morro destruída por vândalos, e construída outra de concreto bem maior e em local diferente), que permite visão privilegiada do município; o Pé de Deus; a Casa da Pólvora; o Museu mais antigo do Piauí; a Catedral de Nossa Senhora da Vitória; a Igreja de Nossa Senhora do Rosário; o Café Oeiras (reaberto); o Cine-Teatro (abandonado); dentre os inúmeros Casarios coloniais, ruas estreitas de paralelepípedos e Praças com fontes luminosas.
A coloridas casas margeadas por rua de paralelepípedo, do centro histórico de Oeiras, Piauí
CAPITAL DA FÉ
Oeiras é um ponto de peregrinação de fiéis em diversas datas religiosas. A tradicional Semana Santa, maior festa religiosa da região, atrai pessoas de várias regiões do Piauí, provendo um espetáculo ímpar de fé e religiosidade popular. A Procissão de Bom Jesus do Passos, a Procissão do Fogaréu e a Descida da Cruz, são uns dos mais significativos eventos da Primeira Capital.
Sem contar na Expressões Culturais de seu Folclore e Cultura, destacando-se os Congos do Rosário, tido como uma das mais belas expressões Afro-Brasileiras.
OEIRAS / PIAUI
foto - ?
BEM VINDO A CIDADE DE OEIRAS. UM PATRIMÔNIO A SER PRESERVADO.
imagem - W. Luiz
População estimada 2016 (1) - 36.385
Área da unidade territorial 2015 (km²) - 2.702,493
Densidade demográfica 2010 (hab/km²) - 13,19
Código do Município 2207009
Gentílico - oeirense
ORIGEM DO NOME DA CIDADE DE OEIRAS, PI
O nome da cidade é uma homenagem ao todo poderoso primeiro, "Ministro do Reino, o futuro Marquês de Pombal conde de Oeiras de Portugal."
Segundo o dicionário onomástico etimológico de língua portuguesa, Oeiras pode vir pode vim do latim Aurarias, acusativo plural de aurarai, . Deste modo, o nome de Oeiras leva-nós a aproximar a fundação da povoação a eventuais atividades auríferas no local.
Gentílico: oeirense
Histórico
Oeiras Piauí - PI 
HISTÓRICO DA CIDADE DE OEIRAS, PI
Diversas expedições tentaram a exploração das terras do atual Estado do Piauí. Dentre elas, a de Domingos Afonso Mafrense, em 1674, penetrou toda a região centro-sul, resultando o domínio de vasto sertão até o Parnaíba. Outra, vinda de Pernambuco, por influência da expedição de Mafrense, teria invadido os sertões de Cabrobó, avançando sempre para o nordeste. Acredita-se que ambas penetraram no território onde mais tarde se instalou a sede do Município de Oeiras. 
Há registros de pedidos de sesmarias, feitos anteriormente (em 1667) por Mafrense, Julião Afonso Serra e outros, abrangendo a região que vai desde o Parnaíba até a Serra do Araripe. Sabe-se, por outro lado, que Mafrense fundou no local diversas fazendas, entre as quais a "Cabrobó", onde residiu, e que Serra organizou ali um arraial de índios domesticados. Dividem-se, por isso, entre os dois desbravadores as opiniões sobre quem se instalou primeiramente nas terras do atual Município, embora predominem as versões que indicam a primazia de Mafrense. 
O fato é que no lugar com o nome de "Mocha", tomado de um riacho ali situado, formou-se uma povoação, com capela filiada à freguesia de Cabrobó, da Diocese de Pernambuco. Essa povoação passou ao nível de freguesia, sob a invocação de Nossa Senhora da Vitória, em 1696, e foi elevada à categoria de vila em 1712. 
Ao ser criada a Capitania do Piauí, em 1758 (Carta Régia de 29 de julho), a vila de Mocha, que era o seu maior núcleo, tornou-se sede do Governo. Somente em 1761 ganhou ela foros de cidades, passando, então, a denominar-se Oeiras, em homenagem ao Conde de igual nome, depois Marquês de Pombal. 
Oeiras é considerada o núcleo mais antigo do Piauí e berço da história e colonização do Estado. Foi sede da Província até 1852, quando o Conselheiro Saraiva transferiu a capital para a "Chapada do Corisco", onde hoje se encontra Teresina. 
Gentílico: oeirense
Agência do Banco do Brasil em Oeiras, Piauí
imagem - David Jales
A casa das 12 janelas eh o centro cultural de Oeiras, Piauí
imagem - Fernando Salge
imagem - Agamenon Pedrosa
imagem - Wikipédia
BELOS CASARÕES EM OEIRAS, PI
imagem - Agamenon Pedrosa
imagem - Agamenon Pedrosa
CONHEÇA UM POUCO MAIS DA CIDADE DE OEIRAS, PIAUÍ
imagem - Eliel Damasceno
imagem - Antônio de Pádua Rêis
imagem - Edilson Morais Brito
imagem - Antônio de Pádua Rêis
imagem - Flávio Cipriano
imagem - Agamenon Pedrosa
imagem - Edilson Morais Brito
imagem - Edilson Morais Brito
imagem - Agamenon Pedrosa
A cidade oferece boas pousadas para os turistas, em Oeiras, Piauí
imagem - Edilson Morais Brito
imagem - Agamenon Pedrosa
imagem - Xande Fema
imagem -  Antônio de Pádua Rêis
imagem - Agamenon Pedrosa
imagem - Edilson Morais Brito
imagem - Edilson Morais Brito
imagem - Thompson Sá
imagem - Agamenon Pedrosa
Museu de Arte Sacra em Oeiras, Piauí
imagem - Antônio de Pádua Reis
Morro do leme ou Morro da Santa onde tem uma estátua da Santa Vitória em Oeiras, Piauí
imagem - Agamenon Pedrosa
Para se chagar ao topo do Morro da santa tem esta escadaria em Oeiras, Piauí
imagem - Antônio de Pádua Rêis
Nossa Senhora da Vitória no alto do Morro em Oeiras, Piauí
imagem - Agamenon Pedrosa
Igreja de Nossa Senhora do rosário em Oeiras, Piauí
imagem - Agamenon Pedrosa
imagem - Wikipédia
MATRIZ DE NOSSA SENHORA DA VITÓRIA NA CIDADE DE OEIRAS, PI
Esta igreja foi a primeira igreja construída no estado do Piauí. Data de 1.733 e foi dedicada a Nossa Senhora da Vitória em referência a conquista do, então, sertão bravio do capitania de Piauí.
imagem - Agamenon Pedrosa
AS ESCADARIAS DA MATRIZ DE OEIRAS, PI
imagem - Agamenon Pedrosa
A praça da Matriz forma esta bonita paisagem interagindo igreja, casarões e arborização em Oeiras, Piauí
imagem - Agamenon Pedrosa
Igreja de Nossa Senhora da Conceição em Oeiras, Piauí
imagem - Agamenon Pedrosa
Igreja da Sagrada família em Oeiras, Piauí
imagem - Agamenon Pedrosa
CAFÉ OEIRAS
magem - Agamenon Pedrosa
Neste bonito casarão de 9 janelas funciona a Prefeitura Municipal de Oeiras, Piauí
imagem - Agamenon Pedrosa
ESTA EH A BANDEIRA DA CIDADE DE OEIRAS, PIAUÍ
ESTE EH O BRASÃO DO MUNICÍPIO DE OEIRAS, PI

VALEU PELA VISITA - SEMPRE VOLTE



fonte / fotos = Wikipédia / Thymonthy Becker / IBGE / Divulgação / Prefeitura Municipal de Oeiras / 

PIAUÍ, BRASIL - O que este estado brasileiro não tem de litoral tem de beleza. Praias, dunas, mata nativa, sítios arqueológicos e muito mais




CONHEÇA O ESTADO DE "PIAUÍ", BRASIL
Os rios Poti e Parnaíba correm paralelos em boa parte da mancha urbana de Teresina, capital do Piauí (Arquivo Setur - PI)
Ah, Piauí… Terra da cajuína, filha do sol do Equador! O que o estado não tem de litoral, tem de beleza. O que o estado laca de investimento, tem em paisagens quase intocadas, de raiz. Um litoral pequeno, mas sem ser apertado, por conta da baixa procura e que proporciona contato íntimo com a natureza.
Tudo bem, o Piauí não aparece mesmo nas listas de destinos turísticos mais procurados do Brasil. Para começar, a capital, Teresina, é a única no nordeste que não é banhada pelo mar. Quem procura a brisa marinha para abrandar o calor característico do estado precisa apontar para o alto do mapa, a quase 360 quilômetros da capital.
É para balneários como Luís Correia que os próprios piauienses correm nos fins de semana para curtir as areias da bela Praia Macapá, na foz do rio de mesmo nome, e a agitada Atalaia, com uma sequência de bares de madeira cobertos de carnaúba, sempre lotados. Fica ali também a deserta Carnaubinhas, com mata nativa e dunas de areia branca, cujo acesso é feito por estrada sem sinalização ou por trechos de areia pelos quais só passam veículos com tração nas quatro rodas.
E você cada vez mais vai ouvir falar de Barra Grande, cujos ventos já atraíram os praticantes de kitesurfe. Em geral quem visita essas paragens parte de Parnaíba, cidade-base para conhecer um dos lugares mais procurados do Piauí, o Delta do Parnaíba, onde longos passeios de barco pelos igarapés do rio vão revelando mangues, dunas, carnaubeiras e lagoas fluviais. A paisagem única desse poderoso encontro do rio com o mar lembra um quebra-cabeça, um labirinto de mais de setenta ilhas fluviais.
Teresina, Piauí, é a única capital do Nordeste que não fica no litoral (Arquivo Setur - PI)
Quem resolve explorar a diversidade geográfica do Piauí a partir de Teresina e se dispõe a passar um tempinho ali descobre um lugar acolhedor, com praças e parques que lhe renderam o apelido de Cidade Verde, belas amostras da arte santeira talhada em madeira e o Parque Ambiental Encontro dos Rios Poty e Parnaíba – área de preservação com trilhas, mirantes e passeios pelos dois rios que cortam a capital. Teresina, com moradores simpáticos e falantes – são poucos mais de 800 mil habitantes –, pode ser ponto de partida para o surpreendente Parque Nacional das Sete Cidades, a 200 quilômetros.
Bebida típica de Teresina, capital do Piauí, a Cajuína é feita a partir do suco de caju (Arquivo Setur - PI)
As estranhas formas rochosas da área despertam a imaginação e há quem enxergue nelas cabeças de índios, tartarugas e elefantes. O calor é muito intenso, por isso o melhor período para fazer a visita é entre janeiro e julho, quando as cachoeiras e piscinas naturais da região estão mais cheias. Os movimentos de placas tectônicas foram responsáveis pela formação desse território misterioso que há centenas de milhares de anos era o fundo do mar.
O Encontro Nacional de Folguedos em Teresina, Piauí, promove apresentações de grupos folclóricos e quadrilhas, além da venda de comidas típicas (Arquivo Setur - PI)
O mesmo fenômeno criou, ao sul do estado, a 500 quilômetros de Teresina, o fantástico sítio arqueológico do Parque Nacional Serra da Capivara, com vestígios que indicam a presença dos grupos humanos ali ainda na pré-história. Em 1991, o parque entrou para a lista de Patrimônio Cultural da Humanidade da Unesco, e não é para menos: numa área de mais de 129 mil hectares, mais de 900 sítios arqueológicos foram catalogados, com a presença de pinturas e gravuras rupestres que têm entre 6 e 22 mil anos. Uma das maneiras mais confortáveis de chegar a São Raimundo Nonato, cidade que em geral é procurada para ter acesso ao parque, tem como ponto de partida Petrolina, em Pernambuco, que tem aeroporto e fica a 300 quilômetros de distância.
SÍNTESE DO ESTADO DO PIAUÍ, BR
Capital - Teresina
População estimada 2016(2) - 3.212.180
Área 2015 (km²) - 251.611,934
Densidade demográfica 2010 (hab/km²) - 12,40
Rendimento nominal mensal domiciliar per capita da população residente 2015 (Reais)(1) - 729
Número de Municípios - 224
ORIGEM DO NOME DO ESTADO DO PIAUÍ, BR
O topônimo "Piauí" vem da língua tupi, na qual significa "rio das piabas".
O Encontro Nacional dos Folguedos em Teresina, Piauí, acontece na segunda quinzena de junho (Arquivo Setur - PI)
HISTÓRICO DO ESTADO DO PIAUÍ, BR
No Piauí, há vestígios da presença do homem que datam de há até 50000 anos. Estes estão presentes no Parque Nacional da Serra da Capivara, na Serra das Confusões e em Sete Cidades. O Parque Nacional da Serra da Capivara é, sem dúvida, o mais importante. Lá, foram encontradas a cerâmica mais velha da América, um bloco de tinta de 10 000 anos, fósseis humanos e animais, pinturas rupestres e outros artefatos antigos. Os achados estão no Museu do Homem Americano.
A Serra da Capivara foi descoberta por caçadores nas proximidades da cidade-sede: São Raimundo Nonato, os quais, sem saber de que se tratavam as pinturas rupestres, chamaram o prefeito que, surpreso, tirou fotos. Seis anos depois, em uma conferência em São Paulo, o mesmo prefeito, por coincidência, encontrou Niède Guidon e mostrou as fotos à pesquisadora. Esta tanto se interessou, que a levou a se mudar para a Serra, onde ainda reside, fazendo pesquisas.
O "homem de Pedra Furada" viveu há cerca de 40 mil atrás (paleoíndio) na região onde hoje é o Piauí, e lá caçava e acendia fogueiras.
ECONOMIA DO ESTADO DO PIAUÍ
As principais atividades econômicas do estado são a indústria (química, têxtil, de bebidas), a agricultura (algodão, arroz, cana-de-açúcar, mandioca) e a pecuária. A região do Piauí começou a ser povoada pelos colonizadores europeus no século XVII, desde o interior, na época em que os vaqueiros, que vieram principalmente da Bahia, têm chegado à procura de pastos. Em 1718, o território, até então pertencente à Bahia, passou a fazer parte do Maranhão. Em 1811, o príncipe Dom João, cinco anos antes de ser coroado rei de Portugal, elevou o Piauí à categoria de capitania independente. Em 1852, o governo provincial transferiu a capital de Oeiras para Teresina, desde então o estado começou a crescer economicamente. Desde a Proclamação da República no Brasil, foi apresentado pelo estado que o terreno político tornou-se tranqüilo, mas foi muito difícil que o Piauí se desenvolvesse social e economicamente.
Arroz com Capote, comida tradicional de Teresina, Piauí (Arquivo Setur - PI)

Com a independência do Brasil em 7 de setembro de 1822, algumas províncias continuaram como colônias portuguesas, dentre elas, o Piauí.
Produção de cerâmica no Parque Nacional da Serra da Capivara no Piauí (Pablo de Sousa/Cia de Luz)
Com medo de perder a província do Piauí, a coroa portuguesa mandou a Oeiras, que era a capital da província, o brigadeiro João José da Cunha Fidié, que comandava uma tropa militar, a fim de manter o Piauí como colônia portuguesa. Em 19 de outubro de 1822, a Câmara Provincial de Parnaíba declarou a independência de Parnaíba. Para conter os revoltosos, Fidié e sua tropa militar foram a Parnaíba, onde ficaram por quase dois meses e depois voltaram a Oeiras.
Loja de Artesanato no Piauí (Milton Shitara)
Na volta para a capital, ao passar por Piracuruca, viram que a cidade estava deserta. Isso serviu de sinal para o que aconteceu mais adiante: em Campo Maior, nas proximidades do Riacho do Jenipapo, houve um confronto entre portugueses e piauienses, no qual os portugueses possuíam armas avançadas, munição e alimento garantido, enquanto os piauienses tinham apenas equipamentos rudimentares.
Essa batalha foi chamada de Batalha do Jenipapo. Com o fim desta, os piauienses que sobreviveram roubaram toda a munição e alimento dos portugueses que, desesperados, foram para União e, de lá para Caxias, no Maranhão, onde foram presos por Manuel de Sousa Martins. Fidié ficou preso em Oeiras por três meses. De lá, foi mandado ao Rio de Janeiro e, depois, a Lisboa.
ASSEMBLÉIA LEGISLATIVA DO ESTADO DO PIAUÍ, BR
A CAPITAL - TERESINA

Os hotéis da capital evidenciam o foco executivo da cidade, além do grande número de hospitais, clínicas e laboratórios. Os modernos bairros de São Cristóvão e Fátima concentram os melhores restaurantes e a badalação noturna. Perto do aeroporto, é possível ver o encontro das águas dos rios Poti e Parnaíba. A Ponte Estaiada, uma das novas atrações da cidade, apresenta uma bonita paisagem de toda a região e das pontes que ligam o estado a Timon, no Maranhão.




A capital, dita "A Rainha do Nordeste", é a única capital nordestina fora do litoral, porém com muitas belezas a serem descobertas para quem chega ao estado do Piauí. Fundada no ano de 1852, foi a primeira capital planejada no Brasil, conhecida como Mesopotâmia do Nordeste por se encontrar entre dois grandes rios. A cidade é muito bem projetada e arborizada, conhecida como 'Cidade Verde'. O turista encontra no centro de Teresina antigos casarões históricos bem conservados em ruas bem traçadas. Em Teresina pode-se encontrar muitos pontos turísticos como o Encontros dos Rios, o Parque Zoobotânico de Teresina, Polo Cerâmico do Poty Velho, Central de Artesanato, Ponte Estaiada, Floresta Fóssil, Balneário Curva São Paulo e uma vasta culinária típica que vai da Maria Isabel, passando pelo capote até o caranguejo e a famosa Cajuína. Teresina é também o principal portão de entrada para quem deseja conhecer as belezas naturais do Piauí.
BIBLIOTECA PÚBLICA DA CAPITAL DO PIAUÍ
BATALHÃO DOS CAÇADORES DO ESTADO DO PIAUÍ, BR
MONUMENTO A BRAVURA DO POVO PIAUIENSE
PALÁCIO DO GOVERNO DO ESTADO DO PIAUÍ, BR
Palácio Karnak, antiga sede do governo do Piauí e atualmente centro de convenções em Teresina (Pablo de Sousa/ciadeluz.com.br)
O LITORAL DO ESTADO DO PIAUÍ, BR
No norte do estado o turismo apresenta-se mais forte por conta do litoral com as suas belas praias e o Delta do Rio Parnaíba. As praias do Piauí atraem turistas do mundo inteiro e principalmente esportistas que aproveitam os fortes ventos da região para a prática de kitesurf e esportes similares. Os principais municípios do litoral do estado são Parnaíba e Luís Correia. O litoral do Piauí tem 66 km de extensão, sendo o estado brasileiro com o menos litoral. Eh marcado por externas e ensolaradas praias, cercadas de dunas de areia branca e de lagoas de água doce. O delta do Parnaíba despeja suas águas no atlântico, abrindo um grandioso delta com cerca de 90 ilhas.

PEDRA FURADA NO PARQUE NACIONAL DA SERRA DA CAPIVARA EM PIAUÍ, BR
Pedra Furada no Parque Nacional Serra da Capivara, que acolhe com seus vestígios o homem mais antigo das Américas, sendo assim, conhecido como o "berço do homem americano" pela comunidade científica internacional. A 510 km de Teresina, o parque de 129 hectares, é um monumental museu a céu aberto, com belíssimas formações rochosas, onde estão os sítios arqueológicos e paleontológicos, que testemunham à presença do homem e dos animais pré-históricos. Parque Nacional Serra da Capivara (PI). 
Foto: Aureliano José Nogueira Neto *** Local Caption *** PT: Autorizado o uso exclusivo para divulgação do produto turístico brasileiro. EN: Exclusively authorized for promoting the brazilian tourist product.
Patrimônio Cultural Mundial desde 1991, o Parque Nacional da Serra da Capivara é um oásis na região semi-árida do sudeste do Piauí + Os 50 melhores destinos de ecoturismo do Brasil (Divulgação)
Na região centro-norte encontra-se o Parque Ecológico da Cachoeira do Urubu, onde nos primeiros semestres de cada ano a abundância das quedas d'água proporcionam uma paisagem de imensa beleza conhecida como as "cataratas do Iguaçu piauiense". Também na região centro-norte do estado encontra-se Cânion do Rio Poti.
Destaca-se ainda, a realização do Festival de Inverno de Pedro II desde 2005. Por ter o clima de montanha, a Suíça Piauiense como é conhecida a cidade de Pedro II são realizadas shows com artistas do blues e do Jazz conhecidos nacionalmente e até internacional. Com jazidas de Opalas (pedra preciosa) o mirante do Gritador (localizada na Serra dos Matões com altitude de 700m), casarões coloniais, trilhas com cachoeiras e artesanatos são atrativos que fazem do Festival de Inverno de Pedro II, um dos maiores eventos do Estado do Piauí.
RIO POTI
PARQUES NACIONAIS
No sul do estado o forte são os parques nacionais, onde há os mais importantes sítios arqueológicos do Brasil, o Parque Nacional Serra da Capivara, onde numa belíssima paisagem de fauna e flora selvagens há inúmeros vestígios do homem da pré-história e onde fica o Museu do Homem Americano. O parque atrai turistas do mundo inteiro que ficam fascinados com a beleza, magia e mistérios da região. Também há o Parque Nacional de Sete Cidades e o Parque Nacional da Serra das Confusões, este último ainda não liberado a visitações.
É no Parque Nacional da Serra da Capivara, no Piauí, que está uma das maiores concentrações de achados arqueológicos pré-históricos no mundo (Fabio Peixoto)
Pinturas rupestres do Boqueirão da Pedra Furada no Parque Nacional da Serra da Capivara, Piauí (Pablo de Sousa/ciadeluz.com.br)
Atração mais visitada do Parque Nacional da Serra da Capivara, Piauí, o Baixão da Pedra Furada tem como principal sítio o Boqueirão da Pedra Furada, onde foram encontrados vestígios de uma fogueira de 50 mil anos (Pablo de Sousa)
Atração mais visitada do Parque Nacional da Serra da Capivara, Piauí, o Baixão da Pedra Furada tem como principal sítio o Boqueirão da Pedra Furada, onde foram encontrados vestígios de uma fogueira de 50 mil anos (Pablo de Sousa)
MORRO DO GRITADOR NO PIAUÍ, BR
O Morro do Gritador fica em Pedro II, a 209 km de Teresina; com seu paredão de quase 300 metros de altura, o lugar é uma das maiores atrações da cidade (José Raimundo Diniz/Secom Piauí/Fotos Públicas)

CULTURA DO ESTADO DO PIAUÍ, BR
O estado do Piauí é muito rico em manifestações culturais. Como o estado é relativamente grande, havendo vários tipos de clima, vegetação e relevo, é comum a variedade de culturas conforme o local. As manifestações mais comuns no Piauí são: Bumba-Meu-Boi, Cavalo Piancó, Congada, Samba de Cumbucaoda de São Gonçalo, Reisado, entre outros.
Praia de Barra Grande, Barra Grande
Com certeza uma das mais bonitas do estado, a Praia da Barra Grande é um point para quem gosta de ecoturismo e de esportes. Sua posição é privilegiada pela Rota dos Ventos, sendo um dos destinos preferidos para aqueles que curtem praticar kitesurfe e velejar. Uma das atividades mais especiais da região é o passeio de barco até a Ilha do Cavalo Marinho para a observação do animal

Praia do Coqueiro, Luís Correia
Uma antiga vila de pescadores, a Praia do Coqueiro é, hoje, uma das melhores praias piauienses para a prática de esportes aquáticos. Suas areias douradas são boas para relaxar e observar o mar transparente, morno e levemente agitado - por causa dos ventos da região -, sendo ideal para a prática do kitesurf. Durante a maré baixa, recifes se descortinam aqui e ali e é possível se esbanjar nas piscinas naturais concebidas. Apesar de roots, conta com infraestruturas, hotéis e restaurantes próximos
Sede de uma etapa do mundial de kitesurfe, a Praia do Coqueiro em Luís Correia no Piauí tem também uma parte tranquila, onde pode-se desfrutar, na maré baixa, de piscinas naturais (Dílson Duques)

Praia do Atalaia, Luís Correia
Bares, restaurantes e hotéis proporcionam uma ótima infraestrutura para os turistas, mas a Praia de Atalaia não é só isso: ela ainda dispõe de águas calmas e ideais para ir com os amigos ou com a família só para relaxar... Não é à toa que ela é a mais frequentada por turistas na região inteira!

Praia do Arrombado, Luís Correia
Toda a dificuldade para alcançar essa praia, no final, recompensa. São 14 longos quilômetros de estrada de terra que premiam com ondas sensacionais e uma vista praiana linda. E o melhor de tudo: de fevereiro a abril, acontece ali a desova da tartaruga-de-pente!

Praia Carnaubinhas, Luís Correia
O nome da praia se deve às carnaúbas, uma espécie de palmeira nordestina, que estão semicobertas pelas dunas e dominam o horizonte. O lugar é de difícil acesso e, por isso, deserto. Ideal para quem busca tranquilidade. Para visitar, o melhor é estar munido de um veículo com tração nas quatro rodas: as estradas de areia fofa podem fazer um carro sem tração atolar facilmente

Praia Macapá, Luís Correia
Seu areal de 200 metros e suas águas cristalinas formam um ambiente paradisíaco e desejável para aqueles que procuram boas ondas para a prática de esportes náuticos. Apesar disso, a praia não é muito conhecida, o que a torna um verdadeiro refúgio. De um lado mar e, na outra margem rio Camurupim, a Praia de Macapá assemelha-se a uma lagoa entre dunas de areia. Embora vazia, oferece uma das melhores culinárias da região
Praia de Macapá e foz do Rio Camurupim ao fundo em Luís Correia, Piauí (Ricardo Freire)

Praia da Pedra do Sal, Parnaíba
Situada em uma ilha fluvial do Delta do Parnaíba - a qual atende pelo nome de Grande de Santa Isabel - a Praia da Pedra do Sal tem uma definição quase bipolar: ela se divide entre o lado “manso”, com ondas suaves e ideais para a pesca; e o lado “bravo”, o qual, como o nome sugere, é adorado por praticantes de esportes radicais, como o surf e a asa delta. Entre as duas, esta segunda é a mais frequentada pelos turistas. Mas este belo beira-mar também é conhecido por seu pôr do sol e pelo fenômeno do acúmulo de sal que, com o bater das ondas, se junta às formações rochosas da área e proporciona um espetáculo um tanto quanto espumoso

CIDADE DE PEDRO II, PI
Com centrinho histórico conservado, a cidade serrana organiza em junho seu Festival de Inverno, com shows de jazz, blues e MPB.
PEDRO II é conhecida também pelas redes – vendidas na Associação dos Artesãos (R. Agostinho Pinheiro, 366) e na Central de Artesanato (Av. José Lourenço Mourão,949, Vila Operária) – e pelo garimpo de opala, pedra preciosa só encontrada nesta região e na Austrália (Opala Artes Gemas, Av. José Lourenço Mourão, 813; Oi.ti Joias Artesanais, Av. Cel. Cordeiro; e Opalas Pedro II, Av. Cel. Cordeiro, 672).
O Museu da Roça, na mina de opala mais antiga da região, expõe utensílios usados na extração da pedra.
MORRO GRITADOR PIAUÍ, BR

CIDADE DE LUÍS CORREIA, PI
Nos fins de semana, muitos moradores de Teresina caem na estrada rumo a LUÍS CORREIA, que abriga o melhor trecho do litoral do Piauí. Alguns balneários locais, como Coqueiro e Atalaia, têm barracas que ficam lotadas. Outros, como Carnaubinhas, seguem preservados e encantadores.
RIO PARNAÍBA
MONUMENTO AO VAQUEIRO EM CAMPO MAIOR, PI
MATRIZ DE SÃO MIGUEL EM TAPUIO
CIDADE DE VÁRZEA GRANDE, PI
RIO POTI
O cânion do rio Poti é uma das atrações pouco conhecidas do Piauí; trata-se de uma fenda geológica situada na Serra da Ibiapaba, entre os estados de Piauí e Ceará (Juscelino Reis/Secom Piauí/Fotos Públicas)
CAATINGA DO PIAUÍ, BR

CIDADE DE PARNAÍBA, PI
Porto das Barcas em Parnaíba, Piauí (Divulgação)
Grandioso, o Delta do Rio Parnaíba, no Piauí, atrai turistas para passeios de barco por suas águas caudalosas (André Penner)
Os bons ventos fazem de Barra Grande, no Piauí, um dos pontos preferidos de kitesurfistas no Brasil (Divulgação)
RIO PARNAÍBA
Uma das opções de passeio na segunda maior cidade do Piauí é o de barco pelos igarapés do Rio Parnaíba (Divulgação)
CACHOEIRA DO URUBU NO ESTADO DO PIAUÍ, BR
Cachoeira do Urubu, em Esperantina, no Piauí (José Eduardo Camargo)
ILHAS CANÁRIAS NO ESTADO DO PIAUÍ, BR
Barco na Barra do Meio, no Piauí (Alcides Filho)
Praia do povoado da Ilha das Canárias no delta do Rio Parnaíba no Piauí (Pablo de Sousa/ciadeluz.com.br)
CIDADE DE CASTELO, PI

PRAIA MACAPA

CIDADE DE LUZILÂNDIA, PI
CIDADE DE BARRAS, PI
PALACETE DA CASA ROSADA EM BARRAS NO PIAUÍ, BR
PALÁCIO DA MUNICIPALIDADE EM BARRAS, PI
MATRIZ DE NOSSA SENHORA DO REMÉDIOS
PARNAÍBA / PORTÃO DE ENTRADA PARA O DELTA PARNAÍBA
foto - Morais Brito
CIDADE DE SÃO JOÃO DO PIAUÍ, PI
CIDADE DE PIRIPIRI, PI
CIDADE DE OEIRAS, PI
CIDADE DE CAMPO MAIOR, PI
ESTA EH A BANDEIRA DO ESTADO DO PIAUI, BRASIL
ESTE EH O BRASÃO DO ESTADO DO PIAUI, BRASIL


VALEU PELA VISITA



foto/fonte - Wikipédia / viajeaqui.abril.com.br / Thymonthy Becker / IBGE / Governo do Piauí, BR /